Lama Rinchen Khyenrab Thupten Nyima

Em sua formação laica, o monge Rinchen Khyenrab Thupten Nyima (Carlos Henrique) formou-se em Engenharia Agronômica no Brasil e fez sua pós–graduação em Biotecnologia e Agronegócios na Universidade de Cornell em Ithaca - NY, EUA. Trabalhou nessa atividade de 1983 a 1999, quando decidiu dedicar a maior parte do seu tempo aos estudos e prática do Dharma.

Exerceu o magistério em regime de meio período até 2003, quando completou sua ordenação monástica. Desde então, tem se dedicado em tempo integral a praticar e a ensinar o Dharma segundo a tradição Sakya Tsarpa do budismo tibetano. Seu primeiro contato com o budismo foi em 1989 na Thailândia e China. No mesmo ano, conheceu S.S. Jigdal Dagchen Sakya Rinpoche em Seattle, de quem ouviu ensinamentos do Dharma pela primeira vez, e que em 1992 ajudou a organizar sua primeira viagem a Kathmandu, no Nepal.

Em 1992, através de S.E. Karma Thinley Rinpoche — reconhecido como mestre nas tradições Sakya e Karma Kagyü —, o monge Rinchen adentrou formalmente aos estudos e prática do Dharma, recebendo os votos de refúgio nas Três Jóias e os votos de Bodhisattva. Em seguida, S.E. Karma Thinley Rinpoche concedeu a ele vários ensinamentos bem como a iniciação e os compromissos do Buddha Shakyamuni e de Tara Verde. Ao final de dois anos, S.E. Karma Thinley Rinpoche encaminhou-o a S.E. Chogye Trichen Rinpoche, chefe da sub-escola Tsarpa da tradição Sakya do budismo tibetano. S.E. Chogye Trichen Rinpoche tornou-se o Lama Raiz do monge Rinchen Khyenrab.

De 1994 a 2007, o monge Rinchen recebeu extensivos ensinamentos e iniciações de S.E. Chogye Trichen Rinpoche,  que também foi seu mestre em diferentes retiros. Em 2004, ao receber sua completa ordenação monástica (Bhikshu em sânscrito, Gelong em tibetano) o monge Rinchen tornou-se representante da tradição Sakya Tsarpa do budismo tibetano  no Brasil e na América do Sul.

Naquela ocasião, S.E. Chogye Trichen Rinpoche autorizou a abertura do Monastério Budista Tibetano Sakya Tsarpa Thupten Dekyid Öedbar Ling no Brasil, com a finalidade de formar monges brasileiros e latino-americanos segundo a tradição Sakya Tsarpa.

Ao longo dos anos de convivência e ensinamentos que recebeu de seu Lama Raiz, o monge Rinchen absorveu muitas coisas de seu mestre, sendo umas delas a visão não-sectária (Rime) da prática do Dharma. Por muitas vezes, o monge Rinchen acompanhou seu mestre em monastérios de outras tradições, nos quais S.E. Chogye Trichen Rinpoche, a pedido dos abades desses monastérios, ministrava iniciações e ensinamentos segundo a tradição Sakya. Da mesma forma, grandes mestres de outras tradições vinham ao seu monastério realizar cerimônias de longevidade a S.E. Chogye Trichen Rinpoche e também para conceder ensinamentos segundo a tradição as quais pertenciam. Essa atitude não-sectária e a enorme simplicidade de S.E. Chogye Trichen Rinpoche têm sido uma das marcas das atividades do monge Rinchen no Brasil. No Nepal, orientado por S.E. Chogye Trichen Rinpoche, o monge Rinchen recebeu ensinamentos e iniciações de diferentes mestres nas quatro tradições do budismo tibetano. No Brasil, o monge Rinchen recebeu vários ensinamentos  e iniciações de S.E. Chagdud Tülku Rinpoche (1930-2002) e de sua esposa Chagdud Khadro, a quem devota profundo respeito e gratidão.

Desde 2004, apontado como Lama (professor) residente do Sakya Thupten Dekyid Öedbar Ling em Cabreúva - SP, o monge Rinchen tem se dedicado às suas práticas e estudos, como também tem viajado extensivamente no Brasil para ensinar o Dharma de acordo com as instruções de sua linhagem. Também tem estado com seus mestres no Nepal e na Índia como parte de sua contínua educação monástica e aperfeiçoamento como professor de Dharma.

Com o parinirvana de S.E. Chogye Trichen Rinpoche em janeiro de 2007, S.S. Sakya Trizin tornou-se o seu Lama Raiz. Desde então, dele tem recebido ensinamentos diretos e orientação para o desenvolvimento da tradição Sakya no Brasil e na América do Sul.

Ven. Lama Rinchen

Ven. Lama Rinchen tem em sua formação a presença de Mestres das quatro tradições, tais como:

Tradição Sakya

Tradição Nyingma

Tradição Gelug

Tradição Kagyu

  • S.S. 41º Sakya Trizin

  • S.S. Jigdal Dagchen Rinpoche

  • S.S. 42º Sakya Trizin

  • S.E. Gyana Vajra Rinpoche

  • S.E. Jetsun Kushok Chimey

  • S.E. Ludhing Khenchen Rinpoche

  • S.E. 26º Chogye Trichen Rinpoche

  • S.E. 27º Chogye Trichen Rinpoche

  • S.E. Luding Khen Jr.

  • S.E. Thartse Khen Rinpoche

  • S.E. Dorje Dhenpa Rinpoche

  • S.E. Khenchen Appey Rinpoche

  • S.E. Shiwang Tülku Rinpoche

  • S.E. Chagdud Tulku Rinpoche

  • S.E. Chagdud Khadro

  • S.E. Gentse Tülku Rinpoche

  • S.E. Trülshik Rinpoche

  • S.E. Penor Rinpoche

  • S.E. Chökyi Nyima Rinpoche 

  • S.E. Tsikey Chokling Rinpoche

  • Ven. Thubten Zopa Rinpoche

  • Ven. Geshe Lhakdor 

  • Ven. Geshe Lobsang Tenzin 

  • Ven. Geshe Dadul Namgyal

  • Ven. Geshe Ngawang Phende

  • Ven. Lama Losang Samten

Além de seu guru raiz S.E. Chogye Trichen Rinpoche, e S.S. Dalai Lama.