Os Oito Símbolos Auspíciosos

 

O Guarda-sol

O guarda-sol é o símbolo da dignidade real e proteção contra o calor do sol e representa proteção contra o sofrimento.

Dois peixes dourados

Dentro do budismo simboliza os seres vivos que praticam o Dharma não têm medo de se afogar no oceano de sofrimento, e podem migrar livremente, ou seja, escolher seu renascimento como um peixe na água. Representa também a boa sorte em geral, para os hindus, jainistas e budistas. Os dois peixes eram originalmente um símbolo do rio Ganges e Yamuna.

A Concha

No budismo a concha branca representa o som do Dharma despertando os seres da ignorância.

A Flor de Lótus

O lótus representa a verdadeira natureza dos seres, que se levantam através do Samsara para a beleza e clareza da iluminação. O lótus está enraizado na lama profunda e seu caule cresce através da água turva. A sua flor se eleva acima da sujeira e se abre ao sol, intacta, limpa e sem máculas.

A Bandeira da Vitória

O estandarte da vitória significa a vitória do Buda sobre o Demônio Mara e sobre o que Mara representa – a paixão, o medo da morte, o orgulho e a luxúria.

O Vaso

O vaso do tesouro simboliza vida longa e prosperidade. Está repleto de elementos preciosos e sagrados que, mesmo sendo retirados, permanece sempre cheio.

A Roda do Darma

A roda de Dharma, também chamado de Dharma-chakra ou Dhamma Chakka, é um dos mais conhecidos símbolos do budismo. A roda tem oito raios, representando o Caminho Óctuplo. Segundo a tradição, a Roda do Dharma foi girada pela primeira vez quando         o Buda proferiu seu primeiro discurso após sua iluminação.

O Nó Infinito

O nó infinito representa a origem dependente e a inter-relação de todos os fenômenos. Significa também causa e efeito da união de compaixão e sabedoria.