I am a title 03

Jetsün Dragpa Gyaltsen

1147 - 1216

Jetsun Drakpa Gyeltsen (rje btsun grags pa rgyal mtshan) nasceu em 1147. Seu pai, Sachen Kunga Nyingpo (sa chen kun dga´ snying po, 1092-1158), e seu irmão mais velho, Sonam Tsemo (bsod nams rtse mo, 1142-1182), foram o primeiro e o segundo patriarcas Sakya. Sua mãe chamava-se Machik Wodron (ma gcig ´od sgron). Como seu pai e seu irmão, Drakpa Gyeltsen não foi monge.

Ele recebeu os votos de praticante leigo de seu professor Dawa Gyeltsen (zla ba rgyal mtshan, séc. XII) aos oito anos de idade e era conhecido pela sua observância estrita dos votos. Relatos biográficos dizem que ele desejava receber a ordenação completa de monge, porém, nunca o fez. Ao longo de sua vida, a maior parte de seus discípulos era formada por monges e ele os encorajava na observância rigorosa de seus votos monásticos. Uma indicação de sua reverência pelo manto monástico é o registro de que na cerimônia bimestral de purificação dos votos ele serviu chá a todos os monges Sakya pessoalmente. Ele também se abstinha de carne e álcool, exceto durante algumas ocasiões ritualísticas especiais.

O primeiro professor de Drakpa Gyeltsen foi seu pai, Sachen, que lhe deu instruções intensivas dos oito aos doze anos de idade. Seu irmão Sonam Tsemo também foi um importante professor nos anos iniciais. Aos dez anos, Drakpa Gyeltsen recebeu instruções de Sachen a respeito dos Vinte Versos sobre os Votos do Bodisatva de Chandragomin, da sadhana de Hevajra, do Samvara Vimsatika e da sadhana de Sararodhbuta. Aos onze anos ele começou a dar ensinamentos dessas instruções. Aos doze, depois do falecimento de Sachen, Drakpa Gyeltsen ensinou o tantra raiz Hevajra de forma excelente à assembleia reunida no Mosteiro Sakya. Quando ele tinha apenas treze anos, seu irmão mais velho Sonam Tsemo deixou Sakya para prosseguir seus estudos filosóficos em um monastério em U. Drakpa Gyeltsen teve que assumir as responsabilidades de efetivo chefe do mosteiro, apesar de não assumir formalmente o trono antes dos 26 anos.

Após a morte de seu pai, seus professores principais incluíam Sonam Tsemo, Dawa Gyeltsen, mencionados acima, assim como Tsugtor Gyelpo (gtsug tor rgyal po, século XII), Tsultrim Dak (tshul khrims grags, séculos XI-XII), Wangyel (dbang rgyal, séc. XII), o professor nepalês Jayasena (tib. dza ya se na, séc. XII), Sumpa Lotsawa Darma Yonten (sum pa lo tsa ba dar ma yon tan, séc. XII) e Pelchok Dangpo Dorje (dpal mchog dang po’i rdo rje, séc. XII). Por muitos anos seus professores não o autorizaram a ensinar o Lamdre (lam ‘bras), para que ele pudesse receber mais instruções. Porém, ele continuou dando outros ensinamentos desde muito cedo.

Ao longo de sua adolescência, um período de instruções intensivas, os ensinamentos que Drakpa Gyeltsen recebeu incluíam os comentários sobre o tantra raiz de Hevajra, o tantra raiz completo de Cakrasamvara, muitas explicações sobre o tantra de Guhyasamaja e muitos mais. Sua educação também incluiu instruções sobre a história do Budismo e os sutras. Além das instruções que recebeu, é conhecido que ele leu tudo que podia encontrar relacionado ao Tripitika. Seus dados biográficos sugerem que ele incorporava a prática em sua rotina diária tão meticulosamente que ele podia executar as mandalas de até setenta deidades ao longo de um dia comum. Ele é descrito como parecendo praticar constantemente e era famoso pelo seu estilo claro de ensinar. Ele teve muitos discípulos proeminentes, Sakya Pandita Kunga Gyeltsen (kun dga’ rgyal mtshan, 1182-1251) foi o mais importante entre eles.

Drakpa Gyeltsen e seu irmão mais velho estiveram entre os primeiros discípulos a receberem os ensinamentos Lamdre de seu pai, Sachen Künga Nyingpo, que é considerado o fundador da escola Sakya do budismo tibetano. Sachen dominou os ensinamentos por um período de dezoito anos e escreveu várias explicações do texto raiz do sistema Lamdre. Ele instruiu seus dois filhos que se tornaram mestres do lamdre. Os ensinamentos foram totalmente incorporados na escola Sakya e se tornaram a principal prática do Sakyapa.
 

Drakpa Gyeltsen foi fundamental na preservação do Lamdre ao anotar os ensinamentos orais de seu pai, ao explanar ensinamentos do Lamdre escritos anteriormente, ao escrever comentários e também por meio de seus inúmeros tratados.

Os trabalhos escritos de Drakpa Gyeltsen também incluem canções espirituais e instruções aos discípulos, assim como ao menos um texto médico e um tratado astrológico. Ele compôs textos a respeito das quatro classes de tantras e escreveu um manual importante de consagração, que influenciou fortemente outros autores de manuais subsequentes em várias tradições budistas.

Drakpa Gyeltsen escreveu biografias de seu pai e de seu irmão mais velho, além da história dos primeiros governantes do Tibete e do clã dos Khon, histórias do Lamdre na Índia e no Tibete e um comentário sobre o Bodhicharyavatara. Ele compilou uma coleção de escritos Sakya chamados Po ser (pod ser), que incluíam ensinamentos recebidos de seu pai e seu irmão. Até aquele momento, a maior parte dos ensinamentos era transmitida apenas oralmente. Ele incluiu comentários para explicar os escritos de seu pai, assim como o trabalho correlato de Pakmodrupa (phag mo gru pa, 1110-1170), aluno de seu pai, que estudou em Sakya antes do nascimento de Drakpa Gyeltsen e escreveu a respeito do Lamdre baseado nos ensinamentos orais que havia recebido de Sachen. Além de seus trabalhos escritos, Drakpa Gyeltsen foi uma importante fonte das histórias orais sobre sua família e a linhagem Lamdre, que foram escritas posteriormente por seus discípulos. Ele também é muito conhecido por suas pinturas primorosas.

Durante seus anos como detentor do trono, Drakpa Gyeltsen patrocinou a construção de uma estátua de seu avô Khon Konchok Gyelpo (khon dkon mchog rgyal po), fundador do mosteiro Sakya, e uma stupa para guardar as relíquias de seu avô. Ele também patrocinou uma stupa para seu pai Sachen e estátuas douradas de seu irmão mais velho Sonam Tsemo e seu irmão mais novo Pelchen Opo (dpal chen ‘od po, 1150-1203), pai de Sakya Pandita. Ele também foi o responsável pela construção de um templo em Sakya e uma coleção de escrituras feitas com tinta de ouro.

A biografia de Drakpa Gyeltsen conta muitos sonhos significativos que ele teve sobre suas vidas anteriores e seus renascimentos futuros.

Também há muitos relatos famosos sobre aventuras miraculosas envolvendo Drakpa Gyeltsen e o professor kashmir Sakyasribhadra (shakya shri bha dra, 1127-1225), que descrevem a habilidade de Drakpa Gyeltsen de suspender seus instrumentos ritualísticos no céu. Também consta que ele predisse corretamente a importância que seu sobrinho Sakya Pandita desempenharia nas relações entre o Tibete e a Mongólia.

Drakpa Gyeltsen foi o detentor oficial do trono Sakya por quarenta e três anos e chefiou o mosteiro efetivamente por cinquenta e sete anos, dos treze até sua morte com quase setenta anos. Apesar da grande fortuna que passou por suas mãos como detentor do trono Sakya, seus biógrafos alegam que ele não acumulou bens materiais e quando ele morreu possuía apenas seu manto e sua almofada de meditação.

 

oo0oo

Fonte: https://treasuryoflives.org/

* Traduzido para o português pelo Grupo Wisdom Light