O Primeiro Mosteiro Sakya no Tibete

O Mosteiro Sakya foi construído em 1073 por Khon Khonchog Gyalpo. Está localizado na cidade de Sakya, na região Tibetana de Tsang, a cerca de cem milhas ao norte da fronteira entre o Tibet e o Nepal. A região é única por sua terra (sa) cinza (kya), daí o nome Sakya. De 1073 até 1959, esse mosteiro serviu como sede da Ordem Sakya e dos Sakya Trizins, que são os líderes espirituais da ordem.

O Mosteiro Sakya foi construído em uma localização auspiciosa profetizada pelo grande mestre indiano Atisha, que previu que às emanações de Mahakala, Manjushri, Vajrapani e Avalokiteshvara nasceriam nesse local e fariam grandes atividades em benefício do Dharma e de todos os seres.

Em 1268 Chogyal Phagpa, o quinto dos cinco fundadores da Ordem Sakya, expandiu grandiosamente o mosteiro, e através dos séculos ele cresceu e se tornou um complexo de centenas de templos, santuários e residências monásticas.

As construções contêm milhares de estátuas, pinturas, murais, estupas, mandalas e outros objetos sagrados, bem como bibliotecas de escrituras em Tibetano, Chinês, Mongol e Sânscrito empilhados do chão ao teto. 

Entre os objetos sagrados no mosteiro está a estátua em tamanho real de Manjushri que falou com Sakya Pandita para ajudá-lo durante os famosos debates; uma pequena estátua de Tara que foi o objeto de mediação pessoal de Atisha; e a concha tocada pelos discípulos de Buddha para convocar os monges aos seus ensinamentos. O Mosteiro Sakya tornou-se uma cidadela de aprendizado e a fonte de onde as dez maiores e menores ciências foram apresentadas da Índia para o Tibet.

A fama do Mosteiro Sakya e de seus professores alcançou os ouvidos de Kublai Khan e Godan Khan, os governantes Mongóis da China. Eles convidaram Sakya Pandita, que era o quarto dos cinco fundadores, e Chogyal Phagpa para a corte deles. Através do ensinamento desses dois grandes mestres, o Budismo Vajrayana alcançou a China. Sob a liderança da Sua Santidade Sakya Trizin, grandes porções do Mosteiro Sakya que foram destruídas durante a Revolução Cultural foram renovadas, e as atividades religiosas ainda continuam como têm sido por quase mil anos.

 

Uma breve história do Mosteiro Sakya

O Mosteiro Sakya é um dos locais mais sagrados para a Ordem Sakya do Budismo Tibetano. O Mosteiro está localizado na cidade de Sakya, na região tibetana de Tsang, cerca de 100 milhas da fronteira do Nepal. A região na qual o mosteiro está localizado é única por sua terra (sa) cinza (kya), daí o nome Sakya.

O Mosteiro Sakya foi estabelecido em 1073 por Khon Khonchog Gyalpo. Seu filho, Sachen Kunga Nyingpo, e netos desenvolveram muito à estrutura do mosteiro, bem como suas atividades religiosas até que se tornou a cidadela do aprendizado e meditação renomada por toda a Ásia. O Mosteiro Sakya serviu como sede da Ordem Sakya e dos Sakya Trizins por quase 900 anos. Várias décadas antes da fundação do mosteiro, o grande mestre indiano Atisha viajou pela área de Sakya.

Próximo ao futuro local do mosteiro, ele teve uma visão profética na qual previu que emanações de Mahakala, Manjushri, Vajrapani e Avalokiteshvara nasceriam nesse local e fariam grandes atividades em benefício do Dharma e de todos os seres. Ele fez seus ajudantes montarem um santuário temporário e fez oferendas aos grandes mestres e às atividades sagradas ainda por vir.

Mais tarde, Khonchog Gyalpo veio para a área e pediu permissão ao povo local para construir um mosteiro. O povoado local se encantou e se ofereceu para doar de terra como gesto de boa vontade. Entretanto, para promover estabilidade futura e interconexões auspiciosas, Khon Khonchog Gyalpo ofereceu ao povo local um belo cavalo e um belo conjunto de vestimentas femininas, bem como outros presentes em troca do título pela terra.

A porção original do mosteiro que foi construída por Khon Khonchog Gyalpo ficou conhecida como santuário do Norte. Ela inclui várias estátuas sagradas e escrituras, incluindo a estupa contendo as relíquias sagradas de Khon Khonchog Gyalpo. Sachen Kunga Nyingpo que foi o filho de Khon Khonchog Gyalpo e o primeiro dos cinco fundadores da Ordem Sakya, nasceu no Mosteiro Sakya. Ele foi o primeiro dos Sakyapa a receber o precioso ensinamento Lam Dre, e sob seu ensino e liderança, o Lam Dre foi estabelecido como a prática central dos Sakyapa. Ele estabeleceu a tradição de bolsa escolar e prática que foi seguida pelos fundadores e mestres sucessores da Ordem Sakya.

O Mosteiro Sakya tornou-se referência no ensinamento e a fonte à partir da qual foram introduzidas as dez maiores e menores ciências da Índia ao Tibet. A fama do Mosteiro Sakya e de seus professores alcançou os ouvidos de Kublai Khan e Godan Khan, os governantes Mongóis da China. Eles convidaram Sakya Pandita e Chogyal Phagpa, que foram o quarto e o quinto fundadores da Ordem Sakya, para sua corte. Através dos ensinamentos desses dois grandes mestres, o Budismo Vajrayana foi transmitido para a China.

Chogyal Phagpa concedeu o empoderamento Hevajra à Godan Khan, e como oferenda de apreço Godan Khan ofereceu à Chogyal Phagpa as três províncias do Tibet, junto com o título de “Rei do Dharma”. Portanto Chogyal Phagpa foi o primeiro líder do Tibet que era um monge e chefe de ambos, igreja e estado. Durante esse período o Mosteiro Sakya era o capitólio político do Tibet, e por muitos anos os Sakya Trizins eram os líderes religiosos e governantes temporais do Tibet. Chogyal Phagpa expandiu o mosteiro, construindo a seção conhecida agora como o santuário do Sul. O Mosteiro cresceu ao longo dos anos, tornando-se um largo complexo de centena de templos, santuários e residências monásticas.

O Mosteiro Sakya guardou milhares de estátuas, pinturas, estupas, mandadas e outros objetos sagrados, bem como salas cheias de escrituras empilhadas do chão ao teto. Entre os objetos sagrados no mosteiro estão à estátua em tamanho real de Manjushri que falou com Sakya Pandita para ajudá-lo durante um famoso debate; uma pequena estátua de Tara que foi o objeto pessoal de meditação de Atisha; a concha tocada pelos discípulos de Buddha para convocar os monges aos seus ensinamentos; e muitos outros objetos sagrados inestimáveis.

Acompanhando as mudanças políticas no Tibet durante 1959, Sua Santidade Sakya Trizin e os outros Lamas sênior da Ordem Sakya se realocaram para o norte da Índia. Um novo mosteiro conhecido como Centro Sakya foi estabelecido na cidade de Dehra Dun como o novo quartel general da Ordem e a sede do Sakya Trizin. Uma faculdade monástica, um convento e um hospital também foram estabelecidos nas proximidades.

Sob a liderança da Sua Santidade Sakya Trizin, enormes porções do Mosteiro Sakya no Tibet, que tinham sido destruídas durante a Revolução Cultural, foram renovadas, e as atividades religiosas ainda continuam como têm sido por quase mil anos.

 

oo0oo

 

Fonte: por Ani Kunga Chodron, Cho Trin, Volume 1, Número 1.

Publicado originalmente em http://hhsakyatrizin.net/

*  Traduzido para o português pelo Grupo Wisdom Light

voltar_edited_edited.png