I am a title 03

Sakya Pandita Kunga Gyeltsen

1182 - 1251

Sakya Pandita Kunga Gyeltsen (sa skya pan di ta kun dga' rgyal mtshan), mais conhecido como Sapan, nasceu em 1182, filho de Pelchen Opo (dpal chen 'od po, 1150-1203), que era filho de Sachen Kunga Nyingpo (sa chen kun dga' snying po, 1092-1158), e sobrinho de Sonam Tsemo (bsod names rtse mo, 1142-1182) e Drakpa Gyeltsen (grags pa rgyal mtshan, 1147-1216). A mãe de Sapan era, provavelmente, Machik Nyitri Cham (ma gcig nyi thri cham).

Kunga Gyeltsen foi o principal discípulo de seu tio, o grande mestre Drakpa Gyeltsen. Seus primeiros professores incluíam Shuton Dorje Kyab (shu ston rdo rje kyabs, d.d.) do Mosteiro Sangpu (gsang phu), Tsurton Zhonnu Sengge (tshur ston gzhon nu seng ge, d.d.) e Jiwo Lhepa Chanbchub Wo (ji bo lhe pa byang chub ´od, d.d.), entre outros. Além de treinar nas tradições Sakya Lamdre e Kadam, ele também estudou Dzogchen, Zhije e outros sistemas.

A partir de 1204, no mosteiro de Chumik Ringmo (chu mig ring mo), Kunga Gyeltsen tornou-se um discípulo próximo do professor caxemire Sakyasribhadra (1140-1225) e também estudou com os mestres indianos Sanghasri, Danasila e Sugatasri. Em 1208, ele recebeu a ordenação plena de Sakyasribhadra, que o treinou em todo o espectro da educação monástica corrente naquela época nos grandes mosteiros da Índia, incluíndo Abhidharma, Vinaya, Prajnaparamita, Madhyamaka, Lógica e Epistemologia, Gramática e Poética. Com base nessa educação, ele foi fundamental para a transmissão do sistema indiano das cinco ciências maiores e das cinco ciências menores no Tibete.

Sakya Pandita era conhecido por ser um debatedor filosófico formidável tanto nas arenas pública e formal, quanto em seus escritos. Em 1240 ele viajou para Kyirong (skyid grong), onde ele debateu de forma excelente com o erudito indiano Harinanda e o derrotou. Seus trabalhos refutando posições doutrinárias das tradições Kagyu e Nyingma continuam exercendo uma influência considerável. Ele escreveu mais de cem textos e foi um tradutor prolífico do sânscrito. Seus principais trabalhos são Tshad ma rigs pa'i gter (Tesouro da Epistemologia), Sdom gsum rab dbye (Clara Diferenciação dos Três Votos), Thub pa dgongs pa rab gsal (Esclarecendo as Intenções do Sábio), Legs par bshad pa rin pa che'i gter (Tesouro de Jóias Aforísticas) e Mkhas pa rnam 'jug pa'i sgo (O Portão de Entrada para o Sábio). Seus escritos estão entre os mais influentes da literatura tibetana e inspiraram comentários de inúmeros autores subsequentes. Ele ensinou amplamente e se tornou renomado por todo Tibete por sua erudição e habilidade em ensinar.

Em 1244 Sakya Pandita foi convidado à corte de Koden Khan, o filho do líder supremo da Mongólia Ogodei khan, responsável pelas regiões do império mongol que faziam fronteira com o Tibete. De acordo com alguns relatos, foi um lama Drigung que, declinando ao convite de ir à Mongólia, sugeriu a Koden convidar Sakya Pandita. O contato de mongóis com lamas tibetanos provavelmente começou com a conquista do reino Tangut de Xixia em 1227 por Genghis Khan, e foi aprofundado com a invasão das regiões de Sichuan e Yunnan por seu sucessor. Em 1240 Koden havia enviado uma missão de reconhecimento ao Tibete para localizar autoridades que poderiam se submeter a ele em nome do Tibete. Ao encontrar apenas grandes mosteiros e propriedades de famílias lideradas por lamas carismáticos (ordenados ou não), os mongóis naturalmente estabeleceram relações com os lamas. Apesar dessas relações provavelmente serem essencialmente políticas, as histórias tibetanas que realçam as motivações religiosas dos mongóis de convidarem lamas à sua corte, não podem ser inteiramente descartadas, pois vários membros das famílias governantes eram aparentemente muito devotos.

Sapan, então com 63 anos, viajou para encontrar Koden em Liangzhou, na região de Kokonor. Ele levou consigo seus dois sobrinhos, filhos de seu irmão Sonam Gyeltsen (bsod nams rgyal mtshan, 1184-1239). Os dois jovens, Pakpa Lodro Gyeltsen (´phags pa blo gros rgyal mtshan, 1235-1280) e Chana Dorje (phyag na rdo rje, 1239-1267), tiveram posteriormente um papel importante na história do Tibete, da Mongólia e da China. A viagem durou quase três anos, pois Sapan parava ao longo do caminho em vários locais para dar ensinamentos budistas. Alguns estudiosos especularam que Pakpa e seu irmão, os herdeiros da família Khon (´khon), foram levados pelo seu tio como reféns. No entanto, é mais provável que eles tenham acompanhado seu professor e tio simplesmente como discípulos e atendentes.

Sakya Pandita chegou ao campo de Koden em 1246 e os dois se encontraram no ano seguinte. Supostamente Sapan curou o khan de uma doença de pele, provavelmente a lepra, o que lhe rendeu boa reputação entre os mongóis. Sapan colaborou com seu sobrinho Pakpa na elaboração de um manuscrito para o mongol (chamado o Manuscrito de Pakpa), que havia sido escrito primeiramente em uighur. Apesar deles não serem os únicos tibetanos presentes e dividirem o palco religioso com cristãos, muçulmanos e chineses de diferentes tradições, a presença de Sapan e seus sobrinhos na corte foi um fator chave para o estabelecimento do budismo na Mongólia e ele converteu muitos dos membros da família governante.

De acordo com histórias tibetanas, em 1249 Koden designou Sapan o governante temporal do Tibete, apesar de isso provavelmente significar muito pouco em termos de poder real. Diz-se que Sakya Pandita enviou uma carta a outros líderes do Tibete incitando-os a se submeter ao domínio mongol e prestar homenagem ao khan. Porém, a carta parece ter sido amplamente ignorada. Ainda assim, a relação de Sakya Pandita e Koden é muitas vezes citada como modelo para o desenvolvimento posterior da assim chamada relação sacerdote-patrono (mchod-yon) entre o Tibete e seus vizinhos militarmente mais poderosos, concretizada de forma célebre pelo seu sobrinho Pakpa e Khubilai Khan no início da Dinastia Yuan. Os empreendimentos arriscados de Sapan no poder mongol também ajudaram a estabelecer as bases para a longa tradição de unir a autoridade budista e o governo político no Tibete.

Sapan morreu em Liangzhou em 1251.

 

oo0oo

Fonte: https://treasuryoflives.org/

* Traduzido para o português pelo Grupo Wisdom Light